Orientação para coletas - Avicultura

Guia de Procedimentos para Coleta e Envio de Material para Análise Laboratorial

COMO DETERMINAR O NÚMERO DE AMOSTRAS A REMETER AO LABORATÓRIO

Para determinar o número de amostras levamos em consideração a característica da doença que estamos querendo verificar, ou seja, o quão contagiosa a doença se apresenta e sua velocidade de disseminação. De um modo prático, recomendamos que sejam remetidas no mínimo 22 amostras para monitoria do estado pós-vacinal e, no caso de pesquisa para diagnóstico de doenças, seja consultado o laboratório para a melhor amostragem racional e com menor custo. Todas as amostragens utilizadas pelo TECSA são amostragens cientificamente corretas baseadas em Bioestatística e se baseiam na tabela abaixo.

Tabela - Número de amostras a testar para se ter 90% de confiabilidade que a doença será detectada se presente em ou acima dos 5 níveis de incidência ou contaminação.

 

Tamanho do Lote ou População

Nível de Incidência

10% 5% 2% 1% 0,5%
20 13 18 20 20 20
50 18 30 45 50 50
100 20 36 68 90 100
200 21 40 87 136 180
300 21 42 95 160 235
400 21 42 99 174 273
500 21 43 102 184 300
600 21 43 104 190 321
700 22 43 105 195 337
900 22 44 106 199 349
1.000 22 44 108 205 368
1.400 22 44 109 211 392
1.800 22 44 110 215 405
2.000 22 44 111 216 410
3.000 22 45 112 221 426
4.000 22 45 112 223 434
5.000 22 45 113 224 439
10.000 22 45 113 227 449
100.000 22 45 114 229 458
Infinito 22 45 114 229 459

 

Coleta de amostras de sangue

Através do exame sorológico podemos observar o nível imunitário e de proteção de uma granja, a resposta às vacinações e também a presença ou ausência de certas doenças. Para obter resultados confiáveis é necessário uma boa coleta e remeter as amostras nas melhores condições possíveis.

Material necessário:

• Agulhas (medidas 25x8 ou 25x7)
• Seringa 5ml (vidro ou descartável)
• Frascos de vidro ou tubos de ensaio de + 5ml, limpos e secos
• Água limpa

Pontos de coleta na ave adulta:

1) Veia braquial (veia localizada na face interna da coxinha da asa): deve ser feita colocando-se a ave em apoio lateral e contendo-a pelas patas e pescoço. Levanta-se a asa e punciona-se a veia suavemente (a veia encontra-se muito superficial). Certificar-se de que a agulha está dentro da veia e puxar o êmbolo lentamente, respeitando a vazão da veia.

2) Ao abate (frangos de corte): no momento da sangria no abatedouro, pode-se coletar o sangue em frascos limpos e identificados.

Coleta em pintinhos:

1) Decapitação: proceder à decapitação com o auxílio de uma tesoura, coletar o sangue em frascos limpos.

2) Punção cardíaca: segure a ave pelas patas com uma das mãos e puncione na “região da quilha” (base do esterno), tendo o cuidado para não atingir a traquéia. Ao atingir o coração aparecerá sangue na seringa. Puxe lentamente o êmbolo até obter a quantidade desejada.

3) Aves vivas: em locais próximos ao laboratório ou com facilidade de remessa, é preferível remeter as aves vivas para que a coleta seja feita no laboratório.


Cuidados com material:

O sangue coletado (3 a 4 ml) deverá ser colocado em frascos limpos e inclinados em descanso para que coagule e libere o soro. Para melhores resultados nos testes, separar o soro em outros frascos limpos. O material deve ser remetido sob refrigeração e o mais rápido possível. Quando o tempo para chegar ao laboratório for até 24 horas, não é necessário separar o soro. Para a coleta entre uma ave e outra é suficiente lavar a seringa com água limpa.

Envio de material:

Enviar em caixas de isopor com gelo, lacradas e identificadas. Entrar em contato com o laboratório para indicar o melhor meio de transporte.

Serviço de apoio laboratorial:

O TECSA laboratório fornece um kit de material para coleta de amostras.


Coleta de material para Histopatologia

O exame histopatológico é um dos exames complementares mais utilizados para auxílio no diagnóstico.

Material:

Faca, tesoura e bisturi
Frasco de 50ml
Solução de formol 10% (1 parte de formol comercial para 9 partes de água)

Procedimentos:

• Escolha um local limpo para proceder a coleta.
• Avalie o órgão a ser coletado, observando as alterações morfológicas.
• Com faca ou bisturi coletar um fragmento de aproximadamente 3cm. OBS: As áreas do fragmento devem ser limítrofes entre normalidade e alteração.
• Imergir imediatamente o fragmento em solução de formol 10%. OBS: A solução deve cobrir totalmente o fragmento, facilitando assim a fixação pelo formol.
• Lacrar o frasco com fita crepe ou esparadrapo.

Identificação:

Todas as amostras devem conter informações como número do lote e qual órgão foi coletado.

Envio ao laboratório:

As amostras podem ser enviadas ao laboratório sem refrigeração.

Serviço de apoio laboratorial:

O TECSA laboratório fornece um kit de material para coleta de amostras. Em caso de dúvida, entre em contato conosco para melhores esclarecimentos.


Coleta de Amostra de Água

Material:

Os frascos para coleta e remessa de água para exame bacteriológico devem ser estéreis. Devem ser frascos com tampa e capacidade de 50 a 100 ml.

Procedimentos:

1) Torneiras com instalação de água corrente: Limpar a parte externa da torneira. Deixar correr a água durante 3 minutos. Passar álcool e flambar (colocar fogo). Deixar correr um filete de água. Retirar a tampa do frasco e coletar 2/3 de sua capacidade.

2) Poços artesianos a semi-artesianos: convém utilizar a torneira descarga colocada no poço. Deixar a água correr alguns minutos, flambar e novamente desprezar um filete de água antes da coleta.

3) Poços: Utilizar de preferência balde de metal. Lavá-lo internamente e externamente e flambar. Submergir o balde na água e verter a amostra para dentro do frasco.

4) Reservatórios: Utilizar o próprio frasco de coleta, tendo os cuidados de higiene com as mãos e braços.

Identificação:

Todos os frascos devem ser lacrados com a própria tampa dos mesmos e identificados através de fita adesiva colocada na parte externa do frasco.

Envio do material:

As amostras devem ser colocadas em caixas de isopor com gelo embalado para manter a refrigeração.

Serviço de apoio laboratorial:

O TECSA laboratório fornece um kit de material para coleta de amostras.

Unidade Matriz
Av. do Contorno , 6226 - Savassi
30.110-042 - Belo Horizonte- MG/Brasil
PABX: (31) 3281-0500
Email: sac@tecsa.com.br
Horário Atendimento Tecsa
Cadastre-se para
Receber Novidades
Receba as novidades do TECSA
Facebook