Procedimento de Coleta de Swab Auricular

O método correto para coleta e envio de swab auricular é um procedimento muito simples. O material coletado pode ser utilizado na realização de exames como Citologia Auricular, Pesquisa de Malassezia e Cultura com Antibiograma.


Para tal, torna-se necessário ter disponível o material adequado para a realização da coleta (Swab com meio de Stuart, Figura 1), noções básicas de manuseio e assepsia, identificação do material com caneta a prova d’água e preenchimento correto da ficha de solicitação de análises.

O paciente deve ser contido e posicionado em decúbito lateral, expondo-se o pavilhão auricular. O procedimento inicia-se retirando o swab de sua embalagem (Figura 2). Nessa primeira etapa necessita-se de bastante cautela para que a haste e a extremidade que contém o novelo de algodão não fiquem sujeitas à contaminação. O próximo passo envolve a introdução do swab no meato acústico externo (canal auditivo), seguido de leves movimentos de rotação no sentido horário e anti-horário (Figura 3). Após esse procedimento, o swab deve ser introduzido na embalagem com gel (meio preservante) e posteriormente identificado com o nome do paciente, data de coleta e local de onde foi coletado, discriminando o ouvido de que foi coletado - ouvido esquerdo e/ou direito - (Figuras 4 e 5). Finalizando esse procedimento, o envio do material deve ser refrigerado
(2 à 8 º C).

Observação: O tempo entre a coleta de material e interrupção de algum protocolo terapêutico, irá variar em função do antimicrobiano utilizado. Para uma margem de segurança maior, sugere-se que o período mínimo a ser respeitado seja de 5 dias, evitando-se que possível resíduo de antimicrobiano ainda tenha atividade biostática/biocida. Vale lembrar também que se torna necessário consultar as informações contidas na bula do medicamento, principalmente em relação a medicamentos de uso sistêmico.



Figura1 - Swab com meio preservante de Stuart.

Figura 2 – Abertura da embalagem.

 

Figura 3 - Introdução do swab no cunduto auditivo do paciente.

Figura 4 – Introdução do swab em meio preservante.

Figura 5 – Identificação do material.

 


Unidade Matriz
Av. do Contorno , 6226 - Savassi
30.110-042 - Belo Horizonte- MG/Brasil
PABX: (31) 3281-0500
Email: sac@tecsa.com.br
Horário Atendimento Tecsa
Cadastre-se para
Receber Novidades
Receba as novidades do TECSA
Facebook